fechar× Entre em contato atendimento@saiteria.com.br
Estamos aproveitando o recesso de carnaval para fazer manutenção na central telefônica. Ficaremos sem telefone no período de 28/fev até 12/mar.

3 ações para melhorar o seu alcance orgânico nas redes sociais.

Se você trabalha com redes sociais ou produz conteúdo apenas para sua empresa, já deve ter notado que cada vez menos pessoas curtem e, se tiver analisado o alcance das suas postagens (Instagram e Facebook tem uma ferramenta de Insights que permite que você tenha acesso a esses dados), deve ter percebido que seu alcance deve ter diminuído com o tempo, mesmo você mantendo a constância de produção de conteúdo e de interação com seu público.

É possível que o problema não esteja na sua estratégia que deixou de funcionar ou o fato das pessoas terem perdido interesse pelo seu conteúdo, mas sim que as ferramentas de redes sociais como Facebook e Instagram estão diminuindo a entrega do alcance orgânico mesmo.
 

O que é alcance orgânico?


Você pode estar se perguntando agora: mas o que é esse tal alcance orgânico? Fizemos um vídeo de 1 minuto explicando a diferença e você pode assistir ele aqui se desejar, mas vamos explicar rapidamente.

O alcance orgânico seria a quantidade de pessoas que recebe o conteúdo dos seus posts nas redes sociais sem que você tenha que pagar nada por isso, apenas postando. Do outro lado da moeda, temos a moeda ??, o alcance pago, que é quando você precisa investir dinheiro para que mais pessoas vejam sua postagem.
 

Você não é o dono da sua audiência!


Quer dizer então que se eu tiver 1000 pessoas me seguindo e fizer uma postagem em uma rede social, meu conteúdo não vai aparecer para essas 1000 pessoas?

Infelizmente, não. Antigamente, bem no início das fan pages no Facebook, esse alcance era muito maior do que é hoje em dia. Inclusive, o Instagram passou a dar um resultado de engajamento muito bom para empresas, em comparação ao Facebook, em boa parte por ter um alcance orgânico muito maior, mas também já diminuiu muito em relação ao início também.

Um estudo da Social@Ogilvy sugere que uma empresa com mais de 500 mil pessoas curtindo a página do Facebook tem um alcance orgânico de apenas 2% aproximadamente. É comum observarmos que as empresas com menos público em redes sociais tenham mais pessoas curtindo as postagens e interagindo do que se comparadas a um concorrente com número muito maior. Claro que existem muitos fatores que interferem na interação das pessoas, mas perfis com muito público costumam sentir a queda desse alcance orgânico de forma mais intensa.
 

Não existe almoço grátis!


Então as plataformas de redes sociais fazem isso para que eu invista em alcance pago?

Não é só isso. Logicamente, as plataformas de redes sociais têm um modelo de negócio muito baseado em venda de anúncios, mas não podemos ignorar o fato de que se não existisse esse controle do que é mostrado para as pessoas, você perderia muito tempo vendo coisas bem pouco interessantes.

De fato, existe muita produção de conteúdo e muitas empresas postam coisas irrelevantes como “Bom dia” (ok, é menos comum observar isso atualmente, mas aconteceu). Existem muitas empresas produzindo muito conteúdo e se tudo fosse mostrado, indiscriminadamente, perderíamos o interesse rapidamente naquela rede social.

Esse “filtro” de conteúdo faz com que as empresas se esforcem para produzir um conteúdo relevante para que possam aparecer para mais pessoas! Esses mecanismos das redes sociais tentam fazer com que o melhor conteúdo seja filtrado de acordo com seu interesse para que você não queira mais sair da plataforma e as empresas saibam que você (consumidor) está sempre ali e que vale a pena, para empresa, pagar para disponibilizar o conteúdo para mais pessoas.

Seria uma relação ganha-ganha. No entanto, tem muita empresa insatisfeita com os resultados que está tendo nas redes sociais e, por isso, vamos tentar ajudar com algumas dicas, mas antes, é importante que você entenda a lógica desse filtro.
 

Como funciona esse filtro?


Em resumo, esse filtro pretende, através da análise de informações de nosso (usuários de redes sociais) comportamento, mostrar os conteúdos que sejam mais relevantes e omitir o que não seria interessante de acordo com nosso perfil de consumo. 

A definição do que é o conteúdo mais relevante é feita através de Machine Learning, que é o processo usado para caracterizar a utilização da estatística afim de encontrar padrões na análise de grandes quantidades de dados (big data). Nós fizemos um post para simplificar a compreensão do que é Machine Learning e Inteligência Artificial e você pode entender esses conceitos melhor clicando aqui. 

Você precisa ter a noção de que esse estudo de padrão vai considerar as preferências de cada pessoa e mostrar o que é mais relevante para elas com maior frequência. Se sua empresa for relevantevocê aparece mais. Esses padrões são aprendidos, por exemplo, com informações de curtidas, comentários, mas existe uma lógica bem mais complexa. No entanto, o Facebook e o Instagram não querem que os profissionais de Marketing tenham que aprender sobre Machine Learning (até deveriam no mundo de hoje, vale a pena ler o artigo que fizemos sobre esse tema mesmo , então eles costumam sinalizar algumas informações que servem de pista sobre as formas mais adequadas de produzir conteúdo. No caso do Facebook, por exemplo, vídeos nativos, que são postados diretamente na plataforma, e vídeos ao vivo, tendem a ser conteúdos com bom alcance. Se as pessoas habilitarem o som e assistirem até o final, é um indicativo de que é um bom conteúdo e será ainda mais exibido, tendo maior alcance.
 

Quais são as dicas para melhorar meu alcance orgânico?


É importante que você entenda a lógica que explicamos para poder aproveitar melhor as dicas que vamos (finalmente) passar agora. 

1 - Seja relevante

Conteúdo relevante é a sua arma mais poderosa. Não adianta sair falando qualquer coisa só para “aparecer”, pois se você entendeu a lógica que explicamos já deve ter percebido que é o contrário: aparece mais quem fala coisas que importam.
 
Definir uma segmentação correta do seu público e conteúdo, vai te tornar mais relevante. Um bom planejamento digital precisa de uma boa identificação de seu público. Para saber mais sobre como isso pode ajudar a otimizar sua mensagem, confira nosso post sobre a importância de segmentação de mercado no Marketing Digital. 

2. Envolva seu público

Crie conteúdo bom, mas que também chamem seu pública para uma ação como curtir, compartilhar ou comentar. Isso vai ajudar a aumentar seu alcance e, certamente, vai aproximar essa pessoa da sua empresa, criando um relacionamento mais próximo.

3. Utilize os recursos a seu favor

É comum que as redes sociais disponibilizem recursos que permitem que o seu conteúdo seja “favoritado”. Por exemplo, no Facebook, você pode incentivar sua audiência a mudar a configuração para que sua página seja vista com prioridade em relação a outros conteúdos. O Instagram também tem um “lembrete” que avisa aos usuários sobre os conteúdos postados pelas perfis escolhidos pelo seguidor. O famoso “ativar o sininho” do YouTube também faz com que os inscritos sejam avisados sempre que um vídeo novo é postado no canal.

Muitas vezes, o seu público já está até fidelizado e gostaria muito de ver sempre o seu conteúdo, mas acaba não tendo acesso a algumas coisas por causa desse limite no alcance, pois o Machine Learning não acerta sempre e pode considerar que algum outro conteúdo seja mais relevante para ele do que o da sua empresa. Por isso, é importante que você informe seu público que existe essa opção. Fazer um tutorial em vídeo parece uma excelente opção para isso, mas uma simples postagem com o passo-a-passo já vai funcionar muito bem!

Será que vale a pena investir meu tempo para buscar esse alcance orgânico?


O Facebook já fala sem pudores sobre a queda do alcance orgânico e fica subentendido (quase explícito) que para as empresas continuarem tendo os resultados que tinham antigamente terão que pagar sim! Os investimentos em alcance pago serão (já são para muitas empresas) uma necessidade.

Muitos profissionais da área e donos de empresa ficaram insatisfeitos com isso, mas não podemos ignorar o fato de que, mesmo tendo que pagar para aparecer, esse tipo de plataforma ainda garante um bom custo-benefício quando bem realizado. É inegável como nós, brasileiros, temos uma presença muito forte nas redes sociais, tanto em quantidade, quanto em tempo de permanência.

Por fim, é importante que você perceba também que todas as plataformas de redes sociais são ferramentas não proprietárias e que você não tem controle algum sobre as regras desse jogo. Se eles quiserem excluir sua página alegando qualquer infração nos termos de uso, eles podem fazer isso. Você pode até reclamar, mas não terá garantias de ser ressarcido de todo seu investimento de tempo na estratégia dentro daquela rede social e, pior, não poderá pedir sua base de dados de contatos das pessoas que eram “seu” público.

Portanto, é importante que as ações em redes sociais sejam sempre ligadas a uma estratégia maior que faça com que você sempre encaminhe as pessoas para um ambiente seu, como um site e crie sua base de contatos. Temos um post explicando por que o Facebook não substitui um site onde detalhamos isso melhor. 

Se você chegou nesse artigo através de uma de nossas redes socias e não curtiu a nossa postagem, por favor, volte lá e curte (se acha que pode ajudar outras pessoas, compartilhe), ajudando o nosso alcance orgânico. ??
 
 
 
Confira também:
E-book 5 Dicas de SEO


  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...