O Google Mudou! Entenda o que é uma SERP (Search Engine Results Page) e a sua importância para as práticas de SEO

O Google é uma das ferramentas mais utilizadas no mundo. São bilhões de buscas realizadas todos os dias em sua página. Em cada uma das pesquisas, um processo de busca frenética por toda a internet se inicia.

A quantidade de usuários traz um benefício interessante: se sua empresa conseguir ranquear bem no buscador, com certeza terá muito tráfego orgânico. Isso significa um maior reconhecimento de marca no mercado.

Porém, esse trabalho não é fácil, ainda mais por causa das constantes mudanças que o mecanismo sofre. Afinal, o Google não é uma ferramenta completa, por isso recebe vários ajustes ao longo do ano.

Neste conteúdo, vamos explicar tudo sobre SERP, o algoritmo do Google e até como otimizar seu site para ganhar posições.

Boa leitura!

Quais foram as mudanças recentes no Google?

Em primeiro lugar, vale destacar que ninguém sabe como o Google funciona com precisão. Até mesmo funcionários que trabalham no projeto acham o algoritmo obscuro. Afinal, ele é extremamente completo, sendo composto por centenas de funções.

Para se aperfeiçoar, a empresa realiza várias atualizações ao longo do tempo. Algumas são pequenas modificações; outras mudam completamente o mecanismo.

No entanto, todas elas apontam para a humanização do sistema de buscas.

Em resumo, podemos dizer que as mudanças recentes trouxeram os seguintes efeitos:
  • UX se tornou ainda mais importante 
  • O maior elemento da página precisa carregar rápido 
  • A página precisa ter um tempo de resposta aceitável 
  • Os botões precisam funcionar como o planejado 
  • A estabilidade da página deve ser alta

Vamos comentar cada um dos tópicos nas seções subsequentes:

UX se tornou ainda mais importante

Existem trilhões de sites na internet, e o Google precisa vascular um a um até encontrar uma resposta. Porém, a cada dia que passa a qualidade dos sites aumenta, tornando a internet ainda mais competitiva.

No início, uma resposta adequada era o suficiente para ficar na primeira página. Mas o aumento de respostas adequadas forçou o Google a melhorar sua seleção. Foi aí que a UX entrou em jogo.

Em suma, UX representa todas as sensações e sentimentos que o usuário vai ter ao navegar por sua página. Quando mais tempo e mais engajado estiver com seu conteúdo, mais relevante sua página tende a ser, aos olhos dos robôs do mecanismo.

O maior elemento da página precisa carregar rápido

O Google implementou um conceito chamado de Web Vitals. Trata-se de um conjunto de métricas que buscam quantificar o quão boa é sua página. Os tempos relacionados ao conteúdo são fundamentais.

De acordo com a lógica do mecanismo, o maior elemento de uma página tende a ser o mais importante. Portanto, ele precisa carregar rapidamente, se não o usuário terá uma experiência ruim.

Em geral, o maior elemento costuma ser uma imagem, sendo um tipo de arquivo realmente problemático para trabalhar. Ao passo que precisa carregar rápido, também precisa ser detalhada e legível - um verdadeiro desafio!

A página precisa ter um tempo de resposta aceitável

Outro ponto importante é o tempo de resposta das aplicações que atuam na página. Calma, não estamos falando sobre responder clientes, mas sim sobre os widgets que estão alocados no site.

A ideia por trás dessa métrica é a seguinte: quando os usuários verem as aplicações da página, naturalmente querem usufruir delas; caso não consigam ou tenham tempo de espera longo, acabam se frustrando.

Essa métrica faz bastante sentido quando analisamos o bounce de um site - que nada mais é que a quantidade de clientes que entram e saem da página, sem fazer nada.

Os botões precisam funcionar como o planejado

Os botões são fundamentais para que o site funcione perfeitamente. Além disso, eles podem ajudar os usuários a darem o próximo passo no caminho da compra. O problema é que isso nem sempre acontece.

Quando falamos em botões, é importante ter em mente que qualquer design que lembra algo clicável precisa ser clicável. Afinal, os usuários tendem a clicar nesses elementos, e se eles não responderem de acordo, podem causar estranheza.

Outro ponto importante é que os botões precisam entregar o que prometem. 

Se o botão da página de vendas levar a um blog post, com certeza o site terá problemas com o Google.

A estabilidade da página deve ser alta

A estabilidade da página é importantíssima para o Google, sendo uma das métricas novas empregadas pelo mecanismo de busca.

No caso, estamos falando tanto da estabilidade do servidor quanto dos elementos da página em si. A maioria dos servidores são excelentes, portanto, podemos riscar esse item da nossa lista.

Já os elementos nas páginas são problemáticos. Em resumo, eles precisam respeitar uma certa organização, e se manter dessa forma nas modalidades desktop e mobile.

Um exemplo clássico de baixa estabilidade é o uso de anúncios. Se forem usados de maneira imprudente, podem comprimir os elementos da página, tornando algumas partes inutilizáveis.

O que é uma SERP e como ela funciona?

A maioria das pessoas consome as tecnologias do mercado sem nem sequer se dar ao trabalho de compreendê-las. Muitas pessoas não sabem como os computadores, televisões e celulares funcionam - e nem sequer questionam isso.

O Google é um ferramenta complexa e de uso comum pela população mundial. Quando falamos em SERP, ninguém entende sobre qual assunto se trata; mas se falarmos sobre pesquisar no Google, todo mundo sabe o que é.

Em resumo, o SERP é uma página na Web onde um mecanismo de busca reporta as respostas que encontrou. Em Português claro, é aquela página cheia de links que vemos após dar uma “googleada” em um tema.

Vamos aprender como essa página funciona!

Mecanismo básico da SERP

O SERP serve como um relatório de buscas com base em análise semântica de conteúdo. 

Se você é um produtor rural, pesquisar “manga” vai te retornar muito material sobre a fruta manga. Porém, se sua profissão é alfaiate, é provável que receba vários conteúdos sobre manga de camisa.

Na hora de pesquisar o conteúdo para você, o mecanismo de busca leva seu histórico em consideração. Dessa forma, ele tem mais chance de encontrar a informação adequada para seu caso, sendo o mais eficiente possível.

Os resultados da busca ficarão disponíveis para você em formato de ranking, da resposta mais provável a menos provável.

Elementos que a página de resultados apresenta

A página de resultado serve como um relatório de tudo que foi encontrado pelo mecanismo de busca. Nesse sentido, ela é sucinta, ao passo que preza pela apresentação das informações de maneira lógica.

Vale lembrar que são os donos de sites que escolhem o que será apresentado nos resultados relacionados a seus sites. 

O título da publicação, sua URL e a descrição podem ser alterados no decorrer da produção de conteúdo - e são essas informações que aparecem para os usuários.

Atualmente, o Google apresenta a URL da publicação por cima, o título no meio, e a descrição da página embaixo do título. A data da publicação do conteúdo também pode ser apresentada, em alguns casos.

O sistema de ranqueamento

Faça um teste neste exato momento: vá até o Google e digite alguma coisa de seu interesse. Viu que aparecem páginas em uma ordem de ranking? Abra algumas delas e compare o conteúdo.

As páginas do topo costumam apresentar conteúdos relevantes, originais e informativos. Além disso, trabalham bem a linkagem interna e externa, agregando ainda mais à resposta.

Outro detalhe importante é o tamanho do conteúdo. Em geral, conteúdos maiores tendem a ranquear melhor. A lógica por trás disso está nas raízes do mecanismo de busca, quando ele ainda era usado para indexar teses.

Teses maiores têm mais informações, portanto respondem perguntas com facilidade.

Agora que você sabe tudo isso sobre mecanismos de busca e SERP, vamos apresentar alguns conceitos básicos sobre SEO.

Como otimizar seus conteúdos para o Google?

Se você leu até aqui, com certeza já possui muito mais conhecimentos sobre o Google do que a maioria das pessoas. Porém, falta um tópico importante: o famoso SEO, descrito como um conjunto de métodos para ganhar posições no SERP.

Antes de mais nada, precisamos alertar que SEO vai muito além do conteúdo escrito do site. Ele começa na programação das páginas, e se estende até os links que apontam para seu site.

Portanto, é um trabalho bastante complexo, exigindo especialistas na área para funcionar.

Neste post vamos nos limitar aos conteúdos textuais. Assim, vamos discutir os seguintes itens: 
  • Conteúdos relevantes são essenciais 
  • Ser original é obrigatório para o Google 
  • Materiais escritos têm muita relevância 
  • O Google também responde usando vídeos
Embora estes tópicos representam o mínimo de SEO, com certeza aplicar os conceitos apresentados vai te ajudar muito.

Conteúdos relevantes são essenciais

O Google não gosta de “mais do mesmo”. Não adianta insistir nessa estratégia, ela não vai dar certo. Você precisa criar conteúdos que agregam valor ao usuário, sem repetir o que já está escrito em outras fontes.

Note que essa “repetição” não se resume ao plágio. Na verdade, estamos falando de refazer um conteúdo de outro site, com as mesmas informações, mas escrito de maneira diferente. 

Não há valor agregado nisso, portanto, vai ser difícil ranquear esse material.

Você pode sim usar conteúdos de outros sites como inspiração, mas procure adicionar informações extras ao material. Os livros são fontes pouco exploradas nos dias de hoje, guardando verdadeiras pérolas do conhecimento.

Ser original é obrigatório para o Google

Se você quer ranquear um conteúdo textual, se prepare para uma tarefa árdua, que se inicia na produção de conteúdo original. Isso significa, em resumo, que você não pode dar um CTRL+C e CTRL+V em textos da internet.

O Google e demais mecanismos de buscas são bastante inteligentes. Eles percebem esse tipo de artimanha, e até a tentativa de modificar algumas palavras do conteúdo. A punição para essa prática é muito severa!

Faça o seguinte: leia vários materiais antes de criar o seu; estruture seu conteúdo em títulos e subtítulos; em seguida, escreva com suas palavras as informações que você aprendeu.

É impossível dar plágio dessa forma!

Materiais escritos têm muita relevância

Nessa era de ouro para as plataformas de vídeo, os materiais escritos ainda dominam os buscadores. Essa tendência está mudando, mas vale levar muito tempo até os textos sumirem de vez - se é que vai acontecer um dia.

Os mecanismos de busca são bons em ler textos publicados e ranqueá-los. É por isso que as respostas que fazem mais sentido geralmente vêm em formato de texto.

Então, vale a pena utilizar textos otimizados em suas estratégias de Marketing Digital. Eles acabam se tornando uma fonte extra de tráfego para seu site.

O Google também responde usando vídeos

Os textos são bastante poderosos, mas as novas atualizações do Google também colocaram os vídeos em outro patamar. Agora o mecanismo de busca consegue responder usando vídeos - e até recorta certas partes com a resposta.

Uma dica poderosa é unir os textos com o mundo audiovisual. 

Uma maneira fácil de se fazer isso é pelas transcrições de vídeos. Elas também são ranqueadas no SERP, sendo uma ótima forma de conseguir mais tráfego orgânico.

Outro jeito simples de aproveitar essa função é ler o conteúdo de seu site em um vídeo. Se o texto estiver otimizado, o vídeo vai puxar essa otimização, expandindo ainda mais seu alcance orgânico.

Por que investir em SEO é importante?

Para encerrar com chave de ouro, vamos falar um pouco sobre as benesses de se investir em SEO. São algumas delas:
  • Divulgação da marca na internet
  • Aquisição de clientes de maneira passiva
  • Aumento de autoridade
  • Estratégias SEO escalam muito
O aumento de autoridade é um benefício que merece destaque, assim como a escalabilidade do SEO.

Ao redigir conteúdos relevantes de maneira periódica, você transmite profissionalismo para seus clientes. Assim, eles tendem a comprar de você, caso apresente algum produto interessante.

Além disso, os materiais textuais vão acumulando conforme o tempo, podendo alcançar um efeito exponencial. Isso significa muito mais tráfego orgânico em seu site, onde grande parte vem de publicações antigas.

O Google é uma ferramenta que revolucionou (e ainda revoluciona) o mercado global. Vale a pena ficar a par de suas mudanças.

Se você precisa de ajuda para trabalhar no digital de sua empresa, entre em contato conosco!
Confira também:
E-book 7 Principais Erros
Artigos, 23.JUNHO.2021 | Postado em SEO


  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...