Está na hora de pensar seriamente em ser digital.

Os tempos mudaram. E para as empresas não é diferente. Se você já é empresário há algum tempo, procure se lembrar de como se faziam negócios há 5 ou 10 anos. Você usava a internet tanto quanto hoje? Provavelmente não.

E este desenvolvimento tende apenas a aumentar. Mais do que isso, hoje se fala em um tipo de evolução ainda mais abrangente. E ele vai muito além de aparecer na internet, usar seus recursos para trabalhar ou ter equipamentos tecnológicos. Estamos falando de uma mudança profunda, estrutural, que atinge a cultura e a forma de pensar da empresa.

O nome que se dá a ela é transformação digital. O que é, porque e como ser digital é o que você vai conferir neste artigo. Conhecerá também exemplos de negócios que já foram transformados. Continue aqui!

O que é a transformação digital?

Esta inovação compreende todos os aspectos da organização: desde usar as ferramentas tecnológicas para facilitar o contato com o público externo até a modificação completa dos sistemas e processos internos. O objetivo da transformação digital (TD) é expandir as oportunidades, trazendo crescimento para a empresa.

Não se trata exatamente de uma transformação para as empresas jovens, que nasceram já na era da informação, como as startups de tecnologia. Agora, para aquelas já maduras, a digitalização envolve uma mudança cultural entre gestores e colaboradores.

Ser digital não significa necessariamente ter que oferecer um produto digital. Pense, por exemplo, em uma empresa que vende sapatos. Como uma empresa cuja atividade é comercializar uma mercadoria analógica pode ser digital?

Isso é possível porque a transformação é na mentalidade da organização. É no jeito de trabalhar. É adotar métodos que as ferramentas digitais usam: aplicar mudanças rápidas, imediatas, ajustáveis e ágeis.

Assim, a transformação digital traz com ela seus princípios fundamentais, que precisam ser implantados para ser bem sucedida:

Foco no cliente
O principal é compreender as necessidades do cliente. Para muitos negócios isto não é uma novidade. Entretanto, os recursos digitais podem ser aplicados para a obtenção desta informação.

É a partir do entendimento das preferências e desejos do consumidor que toda a atividade da empresa acontecerá.

Feedbacks
Esta é outra característica de ser digital. Os feedbacks podem ser mais constantes, resultando em aprimoração dos produtos e serviços.

Quando as falhas são mostradas, o produto é melhorado e ganha aceitação do público.

Logística
Todo o processo logístico se aprimora com a transformação digital: o processamento dos pedidos, o controle de estoque, o transporte, armazenamento e a entrega, se tornam mais rápidos.

Consequentemente, as correções, quando necessárias, se executam em tempo hábil, o que faz com que o desempenho de toda a organização melhore.

Flexibilidade
As necessidades do cliente e a forma de alcançá-lo podem mudar de uma hora para outra. Então, todos os processos internos precisam ser ágeis para acompanhar o contexto.

Então, a capacidade de alterar o fluxo de trabalho precisa estar presente.

Por que ser digital?
O maior objetivo da transformação digital é usar a tecnologia para benefício das empresas e do consumidor. Ela serve para governar as empresas e resolver os problemas internos que sempre ocorrem. Aliás, pode também servir para reduzir o número deles.

Além disso, a digitalização é útil para tornar a comunicação entre os setores mais eficiente e ágil, fazendo uma integração entre eles para torná-los mais unidos. Também reduz a burocracia e agiliza processos.

Todos os procedimentos internos passam a ser suportados através de dados colhidos pelos sistemas de informação. Isso leva à construção de um bom relacionamento com o cliente, que sempre pode ser aprimorado.

Outra utilização da TD é a ampliação do uso dos canais digitais para interação com o público. As redes sociais são os principais, já que a tendência de boa parte dos consumidores atuais é buscar informações sobre produtos na rede. 

Não se pode esquecer do uso dos aplicativos móveis para garantir praticidade, acesso facilitado e velocidade. Atualmente, o uso de dispositivos como celulares e tablets já é superior ao de PCs para acesso à internet no Brasil.

As ferramentas e métodos de gestão são parte importante do processo de transformação digital. Dentre estes últimos, estão o design thinking e a inovação disruptiva. Já as ferramentas são compostas por softwares do tipo ERP (sigla em inglês para Planejamento de Recursos Empresariais), que possibilitam controle centralizado das atividades.

Sua empresa precisa se adaptar às instabilidades do mercado. As necessidades do consumidor mudam, suas preferências também. O mercado é instável e, assim, é mais difícil antever cenários.

Se o melhor para o seu negócio é expandir, trazer clientes, resolver problemas sem criar outros e criar uma cultura organizacional saudável, então ser digital é para você.

Quem já é digital?

 É bem nítida a diferença entre quem está crescendo com a transformação e quem ainda não. Uma pesquisa conduzida pela McKinsey em 124 empresas brasileiras de médio e grande porte analisou a influência da transformação digital em 4 dimensões: estratégia, organização, cultura e capacidades.

O estudo apontou diferentes níveis de maturidade digital no país. As que já estão mais avançadas neste processo obtiveram uma taxa de crescimento do EBITA (lucros antes de impostos) até 5 vezes maior do que as outras.

Esse fato prova que a TD é sim benéfica. Por isso, confira alguns cases de empresas que são digitais e bem sucedidas.

Netflix
Ela começou como uma locadora de DVDs diferente, enviava os discos pelo correio aos clientes. Porém, ela percebeu que esta inovação não seria o suficiente para fidelizar o público. Prevendo uma nova necessidade dos clientes e temendo que pudesse acontecer o mesmo que houve com a Blockbuster em 2011, ou seja, falir, resolveu inovar com agilidade.

A Blockbuster era quem dominava o mercado de aluguéis de filmes. Mas faliu porque demorou a se adaptar às mídias digitais. A Netflix fez diferente. Criou e começou a operar pela plataforma de streaming. Isso fez com ela atingisse a marca de quase 200 milhões de assinantes em todo o mundo, com faturamento de mais de US$ 7 bilhões.

Uber
A ideia do aplicativo de transporte apareceu quando, em 2009, numa noite em Paris, os fundadores não conseguiram encontrar um táxi. Então levaram este projeto para San Francisco, inicialmente para construir um serviço de transporte particular em carros de luxo.

Junto com a expansão para outras cidades dos Estados Unidos e para outros países, foi notado que o serviço de transporte particular poderia servir não só às camadas com maior poder aquisitivo, mas poderia atender também a quem não tivesse tantos recursos. 

Dessa forma, por meio da tecnologia, foi possível implantar um método em que motoristas com seus próprios carros pudessem se candidatar a trabalhar com o transporte de pessoas com preços acessíveis, o que ainda hoje é uma forte característica do Uber.

Magazine Luiza
O processo de transformação digital fez com que a Magalu, como agora é amplamente conhecida, fez com que deixasse de operar só com lojas físicas e hoje é referência em e-commerce.

Depois de uma reestruturação e qualificação da equipe comercial, passou a investir em marketing digital. Ampliou os seus canais de comunicação com o cliente que compra via internet e intensificou sua presença nas redes sociais. Uma prova disso é a personagem Lu, que conta com perfil e “se comunica” com seus seguidores.

Internamente, as mudanças envolveram as ações multicanal. É a integração entre lojas físicas e comércio eletrônico, resultando em facilidades e economia tanto para a empresa quanto para o consumidor.

Segundo o CEO da Magalu, Frederico Trajano, mesmo com mais de 60 anos de história, a empresa sempre se preocupou em usar a tecnologia a favor deles e do consumidor e, dessa forma, desenvolver uma cultura que privilegia a inovação sem medo de correr riscos. Numa entrevista, ele afirmou que o lema da Magalu é “mudar o que não muda”.

Airbnb
Surgiu de uma ideia de três estudantes que, precisando de dinheiro para pagar o aluguel do apartamento onde moravam, resolveram oferecer hospedagem a três pessoas, cobrando pelo espaço e pelo uso de um colchão inflável.

Os três fundadores perceberam que o mercado para este tipo de atividade, de aluguéis, tinha potencial para expansão. Mas o que fez com que a Airbnb se transformasse na maior plataforma de economia compartilhada do mundo foi o uso da tecnologia.

Hoje, a organização digital está em 192 países e com um valor de mercado de mais de 3 bilhões de dólares. O aplicativo permite a inclusão e a escolha de diversos tipos de imóveis, a gosto do consumidor. 

Como posso ser digital?
Esta é a grande questão. Se digitalizar não é mais uma tendência. Agora é uma necessidade. Quem não se adaptar a esta nova mentalidade está condenado a desaparecer em um futuro não muito longe. Evidentemente, você não deseja esse fim para o seu empreendimento. 
De forma geral, o que deve mudar é o pensamento, a cultura empresarial. E isto começa pela gestão. As mudanças na capacidade de resolver problemas, dar respostas ao mercado e o uso dos meios eletrônicos para relacionamento com os clientes precisam partir do alto escalão. 
Também é preciso investir no time de colaboradores. Eles precisam ser treinados para trabalhar de forma ágil e vinculada. Para ter sucesso na transformação digital, procure aplicar algumas dicas que você verá a partir de agora.
Tenha visão de futuro
Para alcançar a TD de forma plena, procure identificar novas possibilidades. O emprego de recursos digitais geralmente começa a partir da percepção de tendências. Como vimos, foi assim com as empresas de tecnologia que mais faturam na atualidade.
Uma vez que as oportunidades estão à vista, é hora de partir para a elaboração de estratégias para, aos poucos, ganhar espaço no mercado, à frente da concorrência que não se preocupou em sair dos métodos tradicionais de negociar.

Aposte nas tecnologias que fazem parte da digitalização
Você já conhece algumas das ferramentas que as empresas precisam aprender a usar? São aquelas que precisarão estar presentes para o processo de transformação digital ser completo:

Computação em Nuvem
É o uso de serviços de processamento de dados baseado na internet. Podem incluir softwares, bancos de dados e armazenamento, bastando um computador com acesso à internet para aproveitar os recursos.

Mídias Sociais
Nem é preciso se prolongar muito neste aspecto. As principais redes sociais já são indispensáveis para qualquer negócio, não importa a área de atuação nem o produto oferecido. Elas contam com um alto poder de segmentação e relacionamento.
Qual a impressão que passa uma organização que não tem um perfil no Instagram ou uma página no Facebook? De falta de profissionalismo, de descaso com o cliente? Alguns potenciais consumidores podem pensar assim, porque boa parte dos que pretendem consumir o seu produto certamente acessam as redes sociais.

Aplicativos móveis
Segundo uma pesquisa do IBGE, de 2019, mais da metade (59%) dos brasileiros com 10 anos de idade ou mais acessam a internet exclusivamente pelo celular. Por isso, todas as ações que o usuário realiza pela rede, incluindo compras, podem ser feitas por dispositivos móveis.
Assim, contar com um aplicativo móvel é uma grande vantagem para vender para o seu público. Além disso, este tipo de programa pode servir como ferramenta de trabalho para os colaboradores, internamente, contribuindo para a agilidade no desempenho das tarefas, o que é necessário para ser digital.

Big Data
É um conjunto de dados inicialmente desestruturado e em uma quantidade gigantesca. Porém, com as ferramentas adequadas, pode fornecer informações que são muito úteis para entender muitas características do consumidor: os hábitos de compra, os canais de relacionamento preferidos, dentre outras.

Habilite os seus recursos humanos
Seus colaboradores são um dos ativos mais importantes que sua empresa tem. Profissionais capacitados desempenharão um papel fundamental durante a transformação digital. 

 A habilidade com a tecnologia é tão importante para o colaborador de uma empresa digital quanto uma serra é para um marceneiro. 

Todo dia aparece um jeito novo de aplicar a tecnologia. Então, se esforce em acompanhar. Esteja sempre atualizado. Como dissemos no início, os tempos mudam. As tecnologias de que falamos aqui são apenas as mais comuns. Há outras que também são parte da transformação digital, como a Internet das Coisas e a Hiperautomação.

Então, fique à frente dos concorrentes e comece sua jornada pelo mundo da tecnologia. A tendência é que o jeito antigo de trabalhar seja substituído por completo logo.Tenha em mente que agora é a hora de pensar seriamente em ser digital!
Confira também:
E-book 5 Dicas de SEO


  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...