O que é mobile first e por que é importante no marketing digital da sua empresa?

É um dado interessante, porque mostra que a preferência por dispositivos móveis já superou os computadores do tipo desktop, tablets e notebooks na hora de navegar na grande rede. 

Outro estudo, o TIC Domicílios, do Comitê Gestor da Internet, mostra que 99% das pessoas que acessam a internet no país o fazem pelo celular e, para 58% desses, é a única maneira de navegar.
Isto se justifica com diversos fatores, mas os mais importantes são as circunstâncias em que se acessa a web no momento e a praticidade do telefone móvel. Imagine que você está com pressa, a caminho do trabalho, e precisa verificar seus e-mails. O dispositivo móvel é o que vai ajudar nessa hora.

Por isso, quem lida com o marketing digital precisa ter em mente que o uso dos dispositivos móveis é muito grande e tende a aumentar. Isso deve influenciar a tecnologia de desenvolvimento dos websites: o mobile first.

O que é o Mobile First
É um método de desenvolvimento que prioriza a exibição em dispositivos móveis, como celulares e tablets. Assim, todos os objetos que aparecem nas páginas, como botões, menus e cores são otimizados para visualização em um formato adequado a este tipo de equipamento. Somente depois da plena adaptação a celulares, é que há a preocupação com as telas dos computadores convencionais.

Podemos dizer que é uma metodologia atual porque, por muito tempo, a versão para desktop era a prioridade. O mobile first foi idealizado por Luke Wroblewski, em 2009. Na época, provavelmente este tema já tinha relevância, mas agora é indispensável e todo desenvolvedor web tem que dominá-lo. 

Uma análise feita pelo IBGE em 2019 mostra que em 80,4% dos lares brasileiro com acesso à internet, ele é feito por meio de telefones celulares. Portanto, é indiscutível a necessidade de se pensar no mobile first como o método padrão de desenvolvimento web.

No Brasil, o emprego do mobile first precisa ser ampliado ainda. Os métodos que dão primazia aos PCs ainda são muito usados por aqui. É claro que isto não é de todo ruim, mas o uso dos dispositivos móveis não está crescendo apenas nos domicílios. 

No meio corporativo, a tendência também é de alta. Por isso, quem desenvolve sites para empresas deve se lembrar de que as informações que um cliente ou consumidor busca na página tem que estar facilmente visíveis se estiver usando celular.

Princípios do mobile first
A ideia por trás do mobile first é a simplificação das páginas ao exibi-las Para quem usa smartphones é uma vantagem, porque nem sempre acessam a internet via wi-fi. Muitos navegam usando planos de dados contratados com as operadoras.

Por isso, muitos grafismos e objetos que deixam a página pesada e com carregamento lento são dispensados. O download da página, no mobile first, acontece de forma progressiva. Isto significa que os elementos essenciais da página são carregados primeiro. Um exemplo são os menus. Somente depois é que os itens secundários, como banners, aparecem.

Porque desenvolver com mobile first
Pode ser novidade para alguns, mas é verdade. Sites que são criados considerando em primeiro lugar dispositivos móveis ranqueiam melhor no Google. O buscador possui uma série de critérios que definem quais sites aparecem nas primeiras posições dos resultados orgânicos.

Dentre essas diretrizes, está, desde 2018, o favorecimento de sites mobile first. O Google resolveu adotar esta política exatamente porque onúmero de acessos via smartphone aumentou, superando aqueles a partir do PC. Esta ai mais um bom motivo para o emprego do mobile first: melhores posições nos resultados das pesquisas.

Além disso, a experiência de navegação melhora. Já que as páginas não terão muitos elementos desnecessários, ela vai apresentar um design mais limpo e rápido, valorizando o tempo do usuário. Os mais jovens, que costumam ser impacientes, serão os grandes consumidores on-line em alguns anos. Eles talvez nunca usaram um PC para navegar na internet e, sem dúvida, não vão deixar de usar o celular para isso.

Há uma solução para as empresas que já têm seus websites no ar há vários anos e não foram pensados na nova metodologia. Se é o seu caso, procure, ao fazer manutenções e reformulações, adaptá-lo. Isto será fundamental para que a usabilidade seja melhorada e transmita credibilidade e profissionalismo.

Por usar o mobile first, as empresas ganharão mais visibilidade e reputação no mercado, fazendo com que um maior número de pessoas desfrutem da qualidade das páginas, principalmente porque poderão contar com as informações contidas nela a qualquer tempo.

Design responsivo
Caso o mobile first não seja uma opção, o responsive design deve ser considerado. Os sites responsivos são aqueles desenhados para os desktops mas tem a capacidade de se adaptar automaticamente a qualquer tela. Os menus e os outros itens da página são redimensionados, mas não há garantia de que todos os recursos estarão disponíveis.

A diferença do mobile first para o responsive design é que o primeiro traz um website criado para celulares. O segundo é desenvolvido para desktops mas traz apenas uma versão adaptada para equipamentos móveis.

O uso do novo método de desenvolvimento trará benefícios também em relação à distribuição de conteúdo do site. Isto é muito positivo quando se trata de estratégias de marketing digital. 

Lembre-se de que o cliente está com o celular na mão boa parte do seu tempo. Por isso, o investimento em mobile vai trazer um bom retorno em sentido financeiro. Adaptar esta tecnologia na produção do seu conteúdo trará vantagens que talvez você nunca tinha pensado antes. Veja a partir de agora como os conceitos de mobilidade se aplicam ao marketing digital.

O mobile first e o marketing digital
O conceito mobile first vai além do modo de desenvolver um site. As técnicas podem e devem ser aplicadas para vender mais, conquistar mais clientes e propagar mais a sua marca. Além do fato de o Google priorizar na exibição dos resultados, o mobile traz benefícios para quem utiliza estratégias de marketing digital. Confira:

Melhor aproveitamento na aplicação do SEO
A otimização para motores de busca é fundamental para que o seu site seja encontrado. Por isso, planejar o SEO no seu mobile first é imprescindível para alcançar resultados importantes.  Pouco adianta implementar as melhores técnicas de otimização para motores de busca se o site não for construído para dispositivos móveis.

Para ajudar a aplicar as técnicas de SEO, existem ferramentas como o Google Analytics, que monitora o tráfego e fornece métricas para acompanhamento de resultados. É possível ver dados sobre os visitantes, número de visualizações e muitos outros dados.

Presença melhorada nas redes sociais
O conteúdo que você coloca nas redes sociais da sua empresa precisa ser adicionado pensando nos dispositivos móveis. Este conteúdo pode envolver texto, objetos e também vídeos.

A adaptação de textos e objetos geralmente não constitui um grande problema para os desenvolvedores que conhecem mobile. Mas e os vídeos? Eles também devem ser produzidos pensando em quem utiliza celulares e tablets nas redes sociais.

O conteúdo dos vídeos deve prender a atenção do visitante imediatamente. Para que isso aconteça, o ideal é que ele não precise ficar virando o celular até que a visualização esteja correta. O vídeo precisa ser adaptável à posição do dispositivo e não o contrário. O Instagram e o Facebook já contam com ferramentas para adaptação de vídeos ao método mobile first.

E-mail marketing
Propagandas, promoções e newsletters são bastante empregados como estratégias de marketing digital. Assim, é mais do que necessário que também estejam configurados para dispositivos móveis.

As principais ferramentas para geração e envio de e-mail marketing contam com templates preparados para o mobile first. A não utilização deles pode provocar uma aparência desajeitada e impossível de ler, acabando com a experiência do usuário. Como não são poucos aqueles que rejeitam as campanhas via e-mail, uma tela desconfigurada tende a piorar o cenário.

Criação otimizada de campanhas
Existem ferramentas para a criação de campanhas especificamente direcionadas a usuários mobile. O Facebook Ads, por exemplo, conta com um recurso para criar anúncios para aplicativos. Isto é útil se você deseja anunciar nos gratuitos ou se tem um app próprio.

Ainda falando no Facebook Ads, existem formatos de campanha especiais para mobile. Um exemplo são os anúncios de coleção. Geralmente eles são compostos por uma imagem de tamanho grande, para destacar um produto, e próximo dele imagens menores em formato de grade, que o usuário desliza para ver outras opções.

O recurso Experiências Instantânea do Facebook chegou para facilitar a vida de quem usa dispositivos móveis. Também conhecido como Canvas, são anúncios especiais que carregam instantaneamente. Com conteúdo deslizável e interativo, é muito fácil de ser visualizado e entendido pelo visitante.

Melhoria da experiência do cliente
Um consumidor que pretende fazer uma compra em determinado site ou aplicativo não terá uma boa experiência se, ao escolher um produto, não consegue ver as fotos dele por não caberem na tela do celular ou ficarem com uma disposição ruim.

Uma situação como esta resulta não só na perda da venda como também em um cliente insatisfeito, que poderá fazer uma má propaganda da sua marca. E o contrário também é verdadeiro: com uma boa experiência de compra, sua empresa ganhará um consumidor fiel e possivelmente outros a quem ele recomendar.

Como elaborar estratégias de marketing mobile
A maneira como as técnicas mobile são empregadas é um fator decisivo para a experiência do cliente: se será boa ou ruim. Por isso, o desenvolvedor deve se certificar de que as funcionalidades para celulares funcionam corretamente.

Verifique o grau de maturidade digital
Antes mesmo de começar o desenvolvimento mobile, é importante avaliar os processos internos da organização. Faça uma análise da modelagem para o marketing digital. Depois disso, passe a priorizar a construção mobile no seu site. Quando se fala em maturidade digital, estamos nos referindo ao quanto sua empresa está pronta para se apresentar nas plataformas, especialmente nos dispositivos móveis.

Prepare a exibição dos produtos 
Não é demais ressaltar que a velocidade no carregamento e a navegabilidade são primordiais. Os produtos mostrados na página devem respeitar a responsividade e estar plenamente visíveis. Isto se aplica tanto ao seu site quanto ao seu blog e aplicativo, se possuir. Má qualidade e desempenho fraco é o mesmo que entregar o consumidor ao concorrente.

Aplique o mobile first aos seus canais de atendimento
Eles não podem ficar de fora quando se trata de desenvolvimento móvel. Chats, ferramentas de suporte ao cliente, assistentes virtuais e chatbots são frequentemente consultados em caso de dúvidas dos consumidores.

Os canais de atendimento tem um papel fundamental para construir um bom relacionamento com o cliente. Um dos principais locais que os consumidores gostam de entrar em contato é pelas redes sociais. Portanto, conforme abordamos, este é um meio que necessariamente precisa estar preparado com a tecnologia mobile first.

Utilize todos os meios possíveis para acelerar
Segundo uma análise divulgada pelo Google, mais de 53% dos usuários são pouco pacientes. Quer dizer, se um website, não importa se em um PC ou dispositivo móvel, demora mais do que 3 segundos para carregar, eles o abandonam e vão procurar por outro mais rápido. E provavelmente vão encontrar.

Algo que se pode fazer para otimizar a velocidade de carregamento é trabalhar no desenvolvimento em uma plataforma especial para mobile first. Elas já estão alinhadas com a tecnologia e não trazem dor de cabeça para o designer. Também se encaixam mais facilmente nos parâmetros de indexação do Google.

Parâmetros de indexação são a mesma coisa que as políticas que o Google usa para determinar em que posição os sites aparecerão na página de resultados. A lista de parâmetros é extensa, são mais de 200. A preferência é dos sites desenvolvidos para equipamentos portáteis.

Não só o marketing será beneficiado pela metodologia mobile. Isso porque, além da criação de um bom relacionamento com o cliente, também haverá a revisão dos processos internos para a divulgação dos produtos rumo ao crescimento digital.
Confira também:
E-book 5 Dicas de SEO


  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...